“Eu Apoio” (ep.5) ICE

A proposta do ICE é reunir empresários, investidores e líderes em iniciativas de inovação social que transformem a sociedade

0
520

O Instituto de Cidadania Empresarial (ICE) é um dos principais articuladores do ecossistema de impacto. Sua atuação foca em líderes transformadores e empreendedores que atuam no desenvolvimento de iniciativas que visam mudanças para a base da pirâmide social. Ou seja, lideranças que possam protagonizar transformações e levar impacto positivo à população de baixa renda, a partir da inovação social e assim contribuir para a diminuição da pobreza e da desigualdade social.

A proposta do ICE é reunir empresários e investidores em iniciativas de inovação social e construir relacionamentos com base em capital filantrópico, de fundações e de investimentos corporativos. Frente ao dinamismo do setor e do seu compromisso com o campo social, o Instituto também começou a atuar e ter destaque dentro do ecossistema de impacto. Sua missão atende às seguintes premissas: a) articulação e engajamento de líderes transformadores, b) trabalho essencialmente colaborativo e cooperativo e c) produção, sistematização e disseminação de conhecimento.

Para que estes objetivos sejam atendidos, são oferecidos programas, como a Academia ICE, a Chamada ICE BID, Incubação e Aceleração de Impacto e a Aliança pelos Investimentos e Negócios de Impacto (antiga Força-Tarefa de Finanças Sociais). Além disso, há também o apoio a organizações estratégicas do ecossistema e a organização do Fórum Brasileiro de Finanças Sociais e Negócios de Impacto.

A Academia ICE, para detalher um dos programas do Instituto, é uma rede de professores atuantes no ensino superior de todo o país. Tais docentes atuam na produção de conhecimento em temas como empreendedorismo social, investimentos e negócios de impacto e inovação social. O material é, então, disponibilizado a pesquisadores, docentes, discentes e comunidade em geral.

Outro projeto é a Chamada ICE. Em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimentos (BID), por intermédio do Fundo Multilateral de Investimento (Fumin), tem como objetivo o suporte a negócios de impacto. Para isso, a parceria disponibilizou 3 milhões de reais para apoiar iniciativas em fase inicial e fortalecer incubadoras e aceleradoras de negócios de impacto. Já a Incubação e Aceleração de Impacto trata da parceria do ICE com a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) e o Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). A missão da iniciativa é aumentar o número de negócios de impacto qualificados e escaláveis prontos para receber investimentos, consolidando a atuação de aceleradoras e incubadoras.

A Aliança, por sua vez, surgiu em 2013, a partir de um grupo de vinte organizações do ecossistema de impacto atuantes na temática finanças sociais. Ela trata da identificação, conexão e apoio a organizações e temas estratégicos para o fortalecimento do campo de finanças sociais e ecossistema de impacto no Brasil. Iniciativas e diálogos para unir as duas pontas do ecossistema de impacto e diminuir as desigualdades.

FICHA

Fundado em: 1999.

Quem apoia: negócios de impacto social, além de empresários, investidores, aceleradoras e incubadoras que dão suporte a esses negócios.

Quem é o apoiador: o ICE tem como parceiros Lew’Lara/TBWA, Fundação Telefônica, Itaú, Anprotec, BID Lab e Sebrae.

Serviços e produtos: articula líderes no fomento de inovações sociais, a fim de diminuir desigualdades. Para tanto, baseia-se em programas, como a Academia ICE, a Chamada ICE BID, Incubação e Aceleração de Impacto e a Aliança pelos Investimentos e Negócios de Impacto (antiga Força-Tarefa de Finanças Sociais). Além disso, há o apoio a organizações estratégicas do ecossistema e o Fórum Brasileiro de Finanças Sociais e Negócios de Impacto.

Contato: ice.org.br

Veja a série completa com os 5 episódios da série aqui

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome